segunda-feira, 10 de março de 2008

A partir de Virginia Woolf

A irmã de Shakespeare

Ju disse
se
a lua tem buracos vivos
e os buracos das meias longas são meias luas
há que cozer livros nas meias luas dos buracos das meias
ler nos centaurios buracos os nervos
e com olhos escorridos de cães de água dançar por de dentro da saia de interior
os bolsos da menina dos olhos
que contas tu?

Ju disse se
meia louca à porta do palco
prepara o ventre lua de meias aos buracos
quase se
e
(e)mudeceu
se
o corpo alinhar
nas zonas rubras onde se matam príncipes

2 comentários:

Anônimo disse...

partir a lua
cozer livros na saia de interior

menina que contas tu meia louca?

quase quase
se
o corpo alinhar

emudecer onde se mata

1-2-3-4-5 aranhicas com c de cedilha disse...

contamos os contos das teias escaladas das paisagens que tem barriga e são avermelhadas de cobre quando os peixes em mineral avolumam e as cartas se escrevem às sereias em rectas de cardumes e finas válvulas sumarentas.venham os castiçais!

aranhiça 2